Ensino Fundamental I

A organização do ensino fundamental divide-o, na prática, em dois ciclos. O primeiro que corresponde aos primeiros cinco anos (chamados anos iniciais do ensino fundamental) é desenvolvido, usualmente, em classes com um único professor regente. O segundo ciclo corresponde aos anos finais, nos quais o trabalho pedagógico é desenvolvido por uma equipe de professores especialistas em diferentes disciplinas. Essa forma de organização do ensino fundamental remonta à antiga divisão do ensino primário em relação ao primeiro ciclo do ensino secundário (ginasial).

Nos primeiros anos, as crianças e adolescentes são estimulados através de atividades lúdicas, jogos, leituras, imagens e sons, principalmente no primeiro nível. Através dos vários processos pedagógicos, busca-se conduzir a criança ao conhecimento do mundo pessoal, familiar e social.

Nos anos finais, os adolescentes aprofundam os conhecimentos adquiridos no ciclo anterior e iniciam os estudos das matérias que serão a base para a continuidade no ensino médio. Esta é uma fase delicada e repleta de mudanças, em que os jovens começam a buscar sua autonomia, e isso deve ser também contemplado em sala de aula.

 

Ensino Fundamental I – Miguelzinho

1º ao 5º ano

Unidades – Tijuca e Bangu

Adquirir o código escrito é muito mais do que decifrar e copiar. É saber interpretar bem a linguagem escrita, é poder expressar ideias com clareza, é ter acesso à cultura letrada.

Letramento é abrir as portas e janelas do mundo por meio da leitura, da oralidade e ser capaz de se relacionar bem nas diversas práticas sociais.
No Colégio Miguel Couto, os alunos completam a alfabetização no 1º ano do Ensino Fundamental e prosseguem os estudos da Língua Portuguesa durante toda a escolaridade.

Alfabetização e a Família

O processo de alfabetização não é fácil e requer muito trabalho e empenho de todos os envolvidos. Ele engloba muitos aspectos que dizem respeito não só a maturidade cognitiva, mas também à maturidade emocional do(a) aluno(a), sendo um aspecto que se iniciou anos antes do 1º ano e não terminará completamente nesta série e a participação da família, durante esse período, é fundamental.

Em todo o processo de alfabetização, é muito importante que sejam propiciadas situações em família com o objetivo de que a criança leia e escreva, independente das tarefas enviadas pela escola.
Busque, fora do contexto escolar, situações para leitura e escrita. Incentive-o a confeccionar listas de supermercado, bilhete, diários, entre outros.
Demonstre motivação, paciência e interesse pelo que a criança está escrevendo e lendo.
Encontre tempo e disponibilidade para acompanhar as tarefas do seu filho(a).

Lidar com o Filho Estudante

Estudar é uma atividade diária, que requer dedicação e muito empenho. É frequentar a escola e examinar, cuidadosamente, as matérias trabalhadas na sala de aula, tentando levar tais conhecimentos para a vida diária. Utilizar-se dos recursos mentais para compreender, adquirir novas experiências e aprender.
As crianças crescem, e é preciso levar muito a sério a rotina do ano letivo: acordar cedo, ir para a escola, voltar da escola, lições, leituras, hora de almoço ou jantar, aulas especiais, hora de dormir e lazer. A rotina é importante e faz parte de uma formação coerente, que tende a construir pessoas responsáveis. Respeitar os horários, cumprir as tarefas, brincar, ter boa alimentação, horário de sono, tudo faz parte da educação saudável e amorosa.
Para lidar com a vida de estudante dos filhos, é necessário se perguntar se só são cobrados os resultados burocráticos, isto é, as notas, ou há uma preocupação de formar aprendizes interessados e conscientes, que, de fato, aprendam.
Mas o maior investimento é a presença, a participação, a contribuição na rotina escolar dos filhos. Isso é o dever de casa dos pais. Além disso, existem outros comprometimentos da família que devem aparecer, a fim de despertar o mérito intelectual dos estudantes, como:

  • Criar um ambiente favorável ao aprendizado;
  • Orientar os filhos na hora das tarefas;
  • Lançar elogios pelo cumprimento das tarefas, por mínimas que sejam, torna a criança ou o adolescente feliz, dando-lhe maior confiança;
  • Participar de reuniões na escola;
  • Ter interesse pelas coisas que o filho faz na escola, seja nas provas, apresentações de trabalhos, atividades esportivas ou artísticas;
  • Evitar pressões por notas, o que pode atrapalhar, ainda mais, o estudante.

Com essas atitudes, os pais assumem suas responsabilidades diante dos estudos dos filhos. Dessa forma, o processo educativo será alavancado por vitórias e conquistas na vida do estudante.

 

premariculas2premariculas

Facebook

Twitter